/
/
/
Contribuição educacional empresarial
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter

Contribuição educacional empresarial

Dom, 15 de Maio de 2011 00:00 | PostAuthorIcon Autor: José Luiz Capp | PDF Imprimir E-mail
Memórias da Cidade
Como se sabe a contribuição educacional das empresas osasquenses no passado foi muito significativa como mola propulsora para o rápido crescimento e desenvolvimento da nossa cidade em suas múltiplas facetas.

Particularmente com relação à formação, treinamento e desenvolvimento dos seus colaboradores. E também de cidadãos não pertencentes aos seus quadros, pois não tínhamos aqui escolas estabelecidas que pudessem atender a demanda existente.

Citaremos de memória algumas dessas empresas, solicitando aos que nos leem que nos ajudem a completar a relação a seguir, pois podemos incorrer em erro involuntário com o esquecimento de alguma(s).

São elas: Cotonificio Beltramo, Cobrasma, Braseixos Rockwell, Brown Boveri, Eternit, Ford, Fábrica de Tecidos Tatuapé, Fábrica de Fósforos Granada, Cimaf, Lonaflex, Sprinklers, White Martins, Frigorífico Wilson, Fábrica de Postes Cavan, Bradesco. Esta última ainda dando um magnífico exemplo de integração com a comunidade mantendo escolas de alto padrão educacional.

Após esse intróito, cumpre-nos destacar uma das grandes contribuições empresariais: a do Grupo Cobrasma. Sentimo-nos à vontade para fazê-lo, pois acompanhamos de perto a criação do Centro de Treinamento e Desenvolvimento de Pessoal desse gigantesco complexo industrial do passado.

A criação desse Centro deveu-se à iniciativa do saudoso Dr. Alberto Pereira de Castro então um dos diretores de larga visão da Cobrasma cuja biografia é sobejamente conhecida nos meios empresariais. De modo particular no IPT-Instituto de Pesquisas Tecnológicas de São Paulo onde foi seu Presidente Honorário até seu recente falecimento.

Mas antes desse grande salto dado pela empresa há que se fazer justiça histórica. Anteriormente, a pedido dos mestres de oficina, meu irmão Rubens Capp com a colaboração de dois outros colegas, Guido Viviani e Walter dos Santos elaboraram um programa constituido de aulas de leitura e interpretação de desenho técnico, tecnologia mecânica , matemática e português que com o apoio da Associação Atlética Cobrasma, então presidida pelo Dr. Albertino Souza Oliva, foi desenvolvido durante muitos anos, à noite, em salas alugadas em prédio da Rua Antônio Agú nº 694.

A convite do Dr. Victor Resse de Gouvêa, um dos diretores da Cobrasma,veio conhecer a escola – então denominada Escola de Treinamento do Pessoal da Cobrasma, o Sr. Roberto Godoy da Divisão de Ensino do SENAI. Este, assistindo às aulas ministradas, propôs à direção daquela instituição a concessão de um certificado aos concluintes do curso o que muito significou para eles como currículo pessoal na obtenção de novos empregos quando desligados da Cobrasma.

Com o impulso dado pela empresa com a incorporação dessa escola ao Centro de Treinamento e Desenvolvimento criado pela empresa foram introduzidos novos cursos como Curso de Alfabetização de Adultos, Noções de Metalurgia, Técnicas de Soldagem, Técnicas de Chefia, Relações Humanas, Segurança, Previdência Social, Inglês, Alemão e outros mais que eram desenvolvidos com o surgimento das necessidades como o Curso de Capacitação para fabricação de equipamentos para usinas nucleares, etc.

Nesse contexto, também é digno de menção a mudança de política com relação aos menores aprendizes encaminhados ao SENAI para inicio de aprendizagem. De simples atendimento de dispositivo legal passaram estes a estagiar em áreas condizentes às suas formações escolares, participando, sempre que possível, sob supervisão e com segurança, dos processos produtivos como forma de integração profissional.

Nos períodos de aprendizado no SENAI esses aprendizes viajavam de trem para São Paulo como alunos de escolas situadas em bairros longínquos da capital como Tatuapé, Ipiranga, Mooca, Brás; algumas mais próximas como Lapa e Barra Funda.

E aí mais uma vez se mobiliza a Cobrasma para trazer uma escola SENAI para Osasco. Após várias tratativas foi finalmente instalada nos altos do Rochdale, a Escola Senai de Osasco, hoje ampliada, modernizada, em funcionamento no bairro de Presidente Altino. Grande conquista, em benefício daqueles aprendizes que não mais necessitavam deixar Osasco para frequentar escolas tão distantes.

Nesse maciço investimento educacional, instala a Cobrasma modelar programa de estágios para alunos de escolas técnicas e de engenharia. Em pouco tempo esse programa se torna conhecido em várias cidades do nosso estado e de outros estados pela concessão de estágios remunerados,de alto aproveitamento,vindo a Osasco, para estágios em períodos de férias escolares, alunos de escolas de outras cidades e outros estados.

Não foram poucos os estagiários efetivados nos quadros técnicos da empresa. Alguns deles se tornaram seus diretores mais tarde!

Os programas de treinamento , desenvolvimento e aperfeiçoamento dos colaboradores da empresa se desdobravam no exterior em países como Estados Unidos, França e Alemanha.

Como se vê, a contribuição educacional empresarial foi de altíssima qualidade em nosso município no passado.

Na comemoração dos seus 50 anos de autonomia em 2012, Osasco poderia se distinguir mais e melhor no cenário educativo nacional tivessemos sabido manter o rítmo de crescimento educacional e padrão de qualidade iniciados por suas empresas pioneiras.

Ao contrário, foi com muita tristeza que vimos na edição de 24 de janeiro deste ano, da revista Época, a placa de intenção de construção da Universidade Federal de Osasco atirada ao chão, enferrujada e amassada com fotos de autoridades e legendas deprimentes como: “Cadê a universidade anunciada aqui?” – “Promessa Vazia” – “Terreno Abandonado”.

Não merecemos isso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para o topo